Seminário em Família

Seminário em Família

Sensibilizamos desde a Família, o primeiro Seminário (cf. OT, n.2). NOTA PASTORAL...
Seminário Vocacional

Seminário Vocacional

Acolhemos numa primeira experiência de comunidade de discernimento vocacional. ...
Seminário Pastoral

Seminário Pastoral

Formamos no Seminário Interdiocesano, em Braga, até ao 5º ano do Mestrado Integrado em Teologia. ...
Pastoral Prática

Pastoral Prática

Ajudamos o candidato a aplicar à prática pastoral os conhecimento obtidos. Este ano de Formação em Pastoral...
Ano de Estágio

Ano de Estágio

A diocese acolhe o candidato para o dioconado, orientado em estágio em paróquia ou unidade pastoral. ...

Pastoral Prática

Ajudamos o candidato a aplicar à prática pastoral os conhecimento obtidos. Este ano de Formação em Pastoral Prática será acomodado à presença de maior ou menor número de candidatos (ou interessados, no caso de haver presbíteros interessados), conforme as circunstâncias. As informações abaixo estão disponíveis neste PDF.

  • Introdução à Pastoral Prática

    Toda a vida do nosso Seminário é destinada a formar pastores e, por isso, toda ela é pastoral. A ninguém o Senhor deu como vocação «estar no Seminário»: este existe por causa do povo de Deus das nossas dioceses. Tudo aqui é, pois, pastoral. Essa é a perspetiva de toda a formação.

     

    «A formação pastoral não pode certamente reduzir-se a uma simples aprendizagem, orientada para a familiarização com qualquer técnica pastoral. A proposta educativa do seminário encarrega-se de uma verdadeira e autêntica iniciação à sensibilidade de pastor, à assunção consciente e amadurecida das suas responsabilidades, ao hábito interior de avaliar os problemas e de estabelecer as prioridades e meios de solução, sempre na base de claras motivações de fé e segundo as exigências teológicas da própria pastoral.» (PDV, n. 58)

     

    O Seminário, enquanto comunidade educativa, está ao serviço da finalidade de formar para uma identificação com Cristo Bom Pastor, favorecendo nos seminaristas esta sensibilidade de pastor e de identificação com a missão da Igreja. Os eixos desta formação pastoral são: aprendizagem (intelectual - contacto gradual com a realidade), espiritualidade (saber ler e iluminar as exigências de cada tempo).

    De acordo com as Normas fundamentais para a formação sacerdotal nas dioceses portuguesas, apresentamos esta proposta para a atualização do Curriculum escolar do 6º ano na diocese de Viseu, que procura responder algumas exigências e desafios contemporâneos, bem como algumas lacunas que o currículo da faculdade de teologia apresenta, sobretudo em matéria litúrgica.

    Outro desafio prende-se com a passagem do Seminário para o presbitério, e a sua progressiva inserção. Sendo o Seminário escola de presbitério, o atual enquadramento formativo dos nossos seminaristas no Seminário Interdiocesano em Braga, trás novos desafios a este nível que necessitam especial atenção.

    Dimensões da formação:

    1. Ritmo de vida comunitário

    2. Espiritualidade

    3. Formação em pastoral prática

    3.1. Curriculum

    3.2. Calendarização e horários

    3.3. Estilo de lecionação e avaliação

    3.4. Participação de externos

    4. Experiência pastoral prática

  • 1. Ritmo de vida comunitário

    Os seminaristas do 6º ano terão residência no Seminário Maior de Viseu, de segunda-feira à noite até sexta-feira ao almoço. Depois deste tempo em comunidade e em formação, serão enviados a uma paróquia onde passarão o fim-de-semana, de sexta-feira à tarde a domingo à noite.

    A segunda-feira é um dia mais livre, que serve para duas provocações: prescindir, desde já, do fim-de-semana em família e a aproveitar este dia para esse encontro e descanso; para a participação nalguma reunião do clero, se for viável e útil para a sua formação.

    Na comunidade do Seminário, vivem o ritmo de vida da comunidade (oração, refeições, estudo), inseridos, mediante o possível, no ritmo do Seminário Vocacional.

    Nas paróquias de experiência pastoral, ficarão ao cuidado de um sacerdote pároco, a definir.

    É benéfico que, desde já, se possam inserir nalgumas atividades do clero (formação, encontros de espiritualidade, reuniões arciprestais), de forma a irem percebendo, na prática, as dinâmicas que estudam em pastoral prática.

    Uma vez que as aulas deste ano são todas de manhã, as tardes desses dias aulas devem ser aproveitadas para o estudo e o desenvolvimento da tese de mestrado, cujo texto deverá ser finalizado, entregue e defendido durante este ano.

  • 2. Espiritualidade

    Os candidatos, neste ano, viverão no Seminário Maior em consonância com o ritmo de vida espiritual do Seminário Vocacional. Poder-se-ão encontrar momentos específicos de oração e de partilha mais orientados para eles.

    Cada seminarista deverá manter o encontro mensal com o diretor espiritual que o ajudará a manter vivo o “fio de ouro “ condutor de toda a sua vida de entrega: a docilidade ao Espírito Santo (docibilitas).

    Na interrupção do calendário formativo do 2º trimestre, proporcionar-se-á um tempo para retiro (que poderá acontecer com a comunidade do Seminário Interdiocesano de São José, em Braga).

    NOTA: requer-se que, pelo facto de a formação dos candidatos ao sacerdócio ser cada vez mais dirigida para a prática, não seja um incentivo ao mero ativismo pastoral. O projeto pessoal de vida, sempre cada vez mais animado por um projeto pastoral comunitário, seja mediado por um cuidado cada vez mais maduro pela unidade de vida interior que se alimenta da caridade pastoral de Jesus Cristo, Bom Pastor, com quem os agora candidatos e futuros presbíteros se querem continuamente afeiçoar.

    Os candidatos, também neste ano, participarão na celebração da Semana Santa da Catedral, unidos aos seminaristas dos outros anos, a todos os presbíteros que na Quinta-feira Santa renovam as suas promessas e ao Bispo, a quem assistirão nos ministérios da Liturgia.

  • 3. Formação em pastoral prática

    3.1. Curriculum

     

    O Curriculum da formação dos candidatos ao sacerdócio procura retomar alguns temas do mestrado integrado em Filosofia e Teologia realizado em Braga, através de áreas e módulos que os ajudem a passar a “ponte” para a prática pastoral. De certa forma, algumas áreas tentam suprir algumas lacunas justificáveis do ensino académico (como é o caso dos rituais); outras serão próprias desta etapa da formação (pastorais práticas, Direito Sacramental, administração, etc.).

    Alguns módulos são específicos da inserção na pastoral diocesana de Viseu, como a História da Diocese.

    Área/Módulo

    Docente

    Semestre/trimestre

    Horas

    PASTORAL

    Pastoral Comunitária e de Setores (DSI...)

    Cón. Manuel Matos

    1º semestre

    1x 1:00/semana

    Pedagogia e Planificação Pastoral

    Cón. Manuel Matos

    2º semestre

    1x 1:00/semana

    Anúncio e Evangelização

    P. Virgílio Rodrigues

    1º semestre

    1x 1:00/semana

    Psicologia pastoral

    P. Virgílio Rodrigues

    1º semestre

    1x 1:00/semana

    Pastoral da Família: dos documentos aos movimentos

    P. Manuel Rocha Santos

    2º semestre

    2x 1:00/semana

    Missionologia

    Missionários Combonianos

    2º semestre

    1x 1:00/semana

     

     

     

    CELEBRAÇÃO LITÚRGICA E ESPIRITUALIDADE

    Celebração Litúrgica e Rituais:

    a) Iniciação Cristã – Batismo, Confirmação e Eucaristia

    Cón. José Henrique

    1º trimestre

    2x 1:00/semana

    b) Vocação e Serviço – Ordem e Matrimónio

    Cón. Jorge Seixas

    2º trimestre

    1x 1:30/semana

    c) Ministério da Cura – Penitência, Santa Unção e Exéquias

    P. Nuno Almeida

    3º trimestre

    1x 1:30/semana

    Exegese Bíblica e Homilética

    P. António Henrique

    2º semestre

    2x 1:00/semana

    Espiritualidade Sacerdotal e Acompanhamento Espiritual

    Cón. António Jorge

    2º semestre

    2x 1:00/semana

    A Comunicação na Missão da Igreja

    Cón. António Jorge

    1º semestre

    1x 1:00/semana

     

     

    DIREITO, ADMINISTRAÇÃO E HISTÓRIA

    Direito Sacramental

    P. João Martins Marques

    1º Semestre

    2x 1:00/semana

    História da Diocese, Património e Conservação

    Doutora Fátima Eusébio

    2º Semestre

    1x 1:00/semana

    Administração e Corresponsabilidade Paroquial

    P. Armando Esteves e P. Abel Rodrigues

    2º Semestre

    1x 1:00/semana

     

    3.2. Calendarização e horários

    Para a consecução desta formação, tentou-se uma organização em trimestres para alguns módulos e em semestre para outros, calendarizados da seguinte forma (como se pode verificar mais adiante):

     

    1º Semestre

    1º Trimestre

    de 6 de outubro a 17 de dezembro

    11 semanas

    Férias de Natal

    2º Trimestre

    I e II

    de 4 de janeiro a 5 de fevereiro

    5 semanas

     

    Férias de Carnaval/Retiro Espiritual

    2º Semestre

    de 15 de fevereiro a 18 de março

    5 semanas

    3º Trimestre

    Férias da Páscoa/Semana Santa

    de 4 de abril a 17 de junho

    11 semanas

      

    Proposta de horários

    1º Trimestre (6 de outubro a 17 de dezembro-11 semanas)

     

    Dias

     

    Horas

    Terça-feira

    Quarta-feira

    Quinta-feira

    Sexta-feira

    9:00-

    10:00

    PSICOLOGIA PASTORAL

    PASTORAL COMUNITÁRIA E DE SETORES

     

    A COMUNICAÇÃO NA MISSÃO DA IGREJA

    10:30-11:25

    ANÚNCIO E EVANGELIZAÇÃO

    INICIAÇÃO CRISTÃ – BATISMO, CONFIRMAÇÃO E EUCARISTIA

    INICIAÇÃO CRISTÃ – BATISMO, CONFIRMAÇÃO E EUCARISTIA

     

    11:30-12:30

    DIREITO SACRAMENTAL

     

    DIREITO SACRAMENTAL

     

     

    2º Trimestre I (4 de janeiro a 5 de fevereiro-5 semanas)

     

    Dias

     

    Horas

    Terça-feira

    Quarta-feira

    Quinta-feira

    Sexta-feira

    9:00-

    10:00

    PSICOLOGIA PASTORAL

    PASTORAL COMUNITÁRIA E DE SETORES

     

    A COMUNICAÇÃO NA MISSÃO DA IGREJA

    10:30-11:25

    ANÚNCIO E EVANGELIZAÇÃO

    VOCAÇÃO E SERVIÇO – ORDEM E MATRIMÓNIO

     

     

    11:30-12:30

    DIREITO SACRAMENTAL

    VOCAÇÃO E SERVIÇO – ORDEM E MATRIMÓNIO

    DIREITO SACRAMENTAL

     

     

    (Semana de Carnaval intermédia, para descanso e retiro)

     

    2º Trimestre II (15 de fevereiro a 18 de março-5 semanas)

     

    Dias

     

    Horas

    Terça-feira

    Quarta-feira

    Quinta-feira

    Sexta-feira

    9:00-

    10:00

    EXEGESE BÍBLICA E HOMILÉTICA

    PEDAGOGIA E PLANIFICAÇÃO PASTORAL

    EXEGESE BÍBLICA E HOMILÉTICA

     

    10:30-11:25

    PASTORAL DA FAMÍLIA: DOS DOCUMENTOS AOS MOVIMENTOS

    VOCAÇÃO E SERVIÇO – ORDEM E MATRIMÓNIO

    PASTORAL DA FAMÍLIA: DOS DOCUMENTOS AOS MOVIMENTOS

    MISSIONOLOGIA

    11:30-12:30

    ESPIRITUALIDADE SACERDOTAL E ACOMPANHAMENTO ESPIRITUAL

     

    ESPIRITUALIDADE SACERDOTAL E ACOMPANHAMENTO ESPIRITUAL

    HISTÓRIA DA DIOCESE, PATRIMÓNIO E CONSERVAÇÃO

     

    3º Trimestre (4 de abril a 17 de junho-11 semanas)

     

    Dias

     

    Horas

    Terça-feira

    Quarta-feira

    Quinta-feira

    Sexta-feira

    9:00-

    10:00

    EXEGESE BÍBLICA E HOMILÉTICA

    PEDAGOGIA E PLANIFICAÇÃO PASTORAL

    EXEGESE BÍBLICA E HOMILÉTICA

    ADMINISTRAÇÃO E CORRESPONSABILIDADE PAROQUIAL

    10:30-11:25

    PASTORAL DA FAMÍLIA: DOS DOCUMENTOS AOS MOVIMENTOS

    MINISTÉRIO DA CURA – PENITÊNCIA, SANTA UNÇÃO E EXÉQUIAS

    PASTORAL DA FAMÍLIA: DOS DOCUMENTOS AOS MOVIMENTOS

    MISSIONOLOGIA

    11:30-12:30

    ESPIRITUALIDADE SACERDOTAL E ACOMPANHAMENTO ESPIRITUAL

    MINISTÉRIO DA CURA – PENITÊNCIA, SANTA UNÇÃO E EXÉQUIAS

    ESPIRITUALIDADE SACERDOTAL E ACOMPANHAMENTO ESPIRITUAL

    HISTÓRIA DA DIOCESE, PATRIMÓNIO E CONSERVAÇÃO

     

    3.3. Estilo de lecionação e avaliação

     

    O estilo com que se pretende formar é o de tutoria, fazendo-se apresentação sucinta de matérias e provocando os alunos a uma leitura recorrente, assim como a uma investigação não só teórica, mas também prática.

    A avaliação será qualitativa, definida segundo a seguinte escala: Suficiente, Bom, Muito Bom. Indicadores para esta avaliação podem ser: interesse do formando e correspondência ao trabalho que se pede (trabalhos, resumos, etc.), profundidade da investigação, participação na tutoria, iniciativa/autonomia, reflexão crítica, leitura objetiva da realidade, construção de materiais com aplicação direta na pastoral.

     

    3.4. Participação de externos

     

    Apesar de este ano de formação em pastoral prática se destinar prioritariamente aos candidatos ao sacerdócio que terminaram o quinquénio de formação académica na Faculdade de Teologia em Braga, esta formação pode abrir-se, também, à possibilidade de padres e diáconos poderem participar, podendo escolher os módulos que forem de maior interesse ou necessidade pessoal, com o compromisso de uma frequência regular que não ponha em causa o bom prosseguimento dos momentos de tutoria. Facultar-se-á informação adequada e formulário de inscrição. Pedir-se-á um contributo monetário na inscrição de cada módulo.

  • 4. Experiência pastoral prática

    Para cada candidato, escolher-se-á um presbítero orientador de prática pastoral, no âmbito da comunidade ou comunidades a que preside ou, se for o caso, de uma unidade pastoral, em relação com outros ministros.

    Esta experiência pastoral, que ainda não é de estágio pastoral propriamente dito, acontecerá, neste ano de formação, de sexta-feira à tarde a domingo à noite, de outubro a junho.

    Neste ano, a experiência pastoral prática poderá:

    – Ser um laboratório de experiência prática que ajude a verificar a formação (intelectual) em pastoral prática;

    – Ser ponte para o estágio pastoral do próximo ano, através da aprendizagem no diálogo com o orientador pároco, em formular hipóteses de pastoral dentro do quadro de renovação sinodal;

    – Ser mais uma oportunidade para alicerçar bem fundo o sentido de pertença à diocese que se quer servir, de futuro, através da incardinação sacramental.

    – Sem substituir nenhum ministério, exercer os ministérios já recebidos no caminho de formação, animando outros a exercê-los a partir do exemplo e da colaboração e formação dos mesmos.

Imprimir Email